Darryl Anka — A Arte da Canalização–workshop pt 15

(NT: Esse exercício  é continuação daquele último sob a orientação de Bashar, porém o último áudio não está completo. Volto a tradução da sua fala para a Fonte em Negrito)

Sinta…sinta… uma claridade fresca verde-esmeralda, a brilhante claridade verde-esmeralda oriunda da sua mentalidade. Verde…Sua mente está relaxando nesse verde…relaxando nos séculos  da natureza cor-de-vidro…e enquanto se sente rodeado pela energia fresca verde de vidro, imagine agora, traga ao seu foco, se quiser, à vibração da linha cristal azul da luz eletromagnética, à essência azul da luz líquida. Sintam esse azul tranquilizando seu espírito, o ar, a água…Luz fluida, seu espírito…sua alma…sinta isso! Fluindo, refrescando, gelado, refrescante, envolvendo o seu corpo, a linda vibração azul dos Reinos Superiores, dos altos das montanhas, de uma retenção de ar fresco e de espaço…ssssss….a claridade cristal da vibração azul levando o seu espírito altaneiro leve pelos ares, leve por entre as nuvens, entre a luz leve e azul…permita-se se sentir relaxado em seu corpo, mente e espírito, flutuando livremente, confortavelmente, lindamente…amando-se, confiando em você, estando em paz com aquilo que é e sentindo a fusão vermelha, verde e azul com a beleza radiante, de luz leve do seu Ser completo que se conhece e que sabe como é sentir esse conhecimento e por conseguinte a conviccção de que tudo está certo, que tudo é perfeito, que você é exatamente feito à imagem do infinito…uma faceta, uma clara faceta de cristal refletindo aquela luz leve e ao mesmo tempo como uma prisão que quebra aquela luz em um espectro multi-colorido de todas as experiências em sua realidade…experiências de facilidade, alegria, criações sem esforços… vermelhas, verdes e azuis…corpo, mente e espírito…a simples técnica do relaxamento…que traz você até o próximo estágio deste exercício que é o que chamamos de “seu lugar de perfeita Paz” .

Imagine, agora que você está sentindo essa vibração de apoio, imagine…se quiser…soltando-se…soltando-se…soltando-se daquilo que simplesmente não lhe pertence…que você não precisa…dê a si tal permissão…constate agora na sua imaginação que você vai criar qualquer coisa que lhe seja representativa do “seu lugar de perfeita Paz”…pode ser o alto de uma montanha,  pode ser dia, pode ser noite, pode ser frio, pode ser quente…o que quer que seja, crie-o agora…este é o seu lugar, o seu santuário….da forma que quiser que se pareça, crie-o agora em sua imaginação, em sua dimensão da realidade…seu lugar de “perfeita Paz”….pode ter lindas nuvens fofinhas no céu…pode ter lindos sons de pássaros  ou o borbulhar de riachos nas montanhas…ou pode ser de beleza austera como a superfície da Lua…o que quer que seja, não importa…desde que você saiba o que representa e simboliza para si mesmo o seu “lugar de perfeita Paz”, de forma que saiba que quando está nele, tudo está certo no mundo, que tudo é como deveria ser e que, neste lugar, você é quem é de verdade.

Relaxe, crie este lugar com calma, na luz do amor, amando-se a si mesmo, amando tudo o que existe, amando tudo à sua volta, comprometido, bem disposto, vibrante, vivo, alerta, como uma criança cheia de curiosidade, de imaginação, de brincadeira. Esses são os  presentes do seu “lugar de perfeita Paz”…este é o seu centro, expressado como um ambiente…este é o seu Eu Ideal  expressado como um lugar de perfeita Paz…do perfeito conhecimento…do Ser perfeito…Agora neste lugar você saberá, não importando quais sejam os pensamentos, não importanto o quão cético você esteja no momento, não importando quantas dúvidas você possa ter…por agora…só por agora…você saberá que quando estiver no “seu lugar de perfeita Paz” você estará na frequência correta para receber o que precisa receber…o que quer que seja e sob qualquer das formas que esteja chegando ao “seu lugar de perfeita Paz” … a sua Paz está perfeitamente colocada e você está na vibração correta para o que quer que tenha pedido. Este é o presente do “seu lugar de perfeita Paz”.

E agora quanto à ideia do acesso à informação, vamos começar a partir do seu “lugar de perfeita Paz” ,  no “seu lugar de perfeita Paz” permitir e estender os seus sentidos em relação aos seguintes Reinos importantes e gerais, em que cada um desses Reinos específicos represente um certo número de “bits” relacionados à informação que no futuro você vai precisar acessar, em algum campo específico que deseje mas que, por agora, a capacidade de saber que você pode entrar nesseReino geral vai lhe avisar que as portas da informação estarão sempre abertas para você e que qualquer que seja o que queira explorar nesse domínio,  dependerá da sua intenção.

Assim, continuando, em “seu lugar de perfeita Paz” agora, crie-o para si, respire dentro dele…fique lá…fique lá…fique em “seu lugar de perfeita Paz”. E nele imagine a seguinte interação: imagine se puder — pode ser no solo perante você ou mesmo flutuando na sua frente, da forma que quiser imaginar, segurando-a em sua mão ou o que quer que seja na sua apreciação que represente a forma como o “seu lugar de perfeita Paz”  possa funcionar —  imagine uma pedra, grande ou pequena, cabe a você decidir…uma pedra. Agora pergunte ou peça permissão para conhecer a pedra e imagine que você recebeu permissão da pedra para conhecê-la e todas as coisas do Reino Mineral. Imagine agora que ao receber essa permissão — pode fazer de qualquer das formas — a pedra cresce ou você encolhe. Qualquer das formas.

(Fim da parte 15. Continua…)

Tradução e comentários meus (Flávia Criss), Fev/2010.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s