Darryl Anka– A Arte da Canalização–workshop pt 18

é a sincronicidade…sincronicidade…sincronicidade.

O único que agora se expressa é o Tudo-Que-Pode.

Com uma última respiração, guarde à chave tudo o que dissemos e fizemos, tudo é agora seu na própria essência de sua energia, em cada célula, molécula, átomo de seu Ser…está em você, se torna tudo o que é, pois você é o “kit completo”. Mas isso é só o começo…

Por ora, absorva o que fizemos e pode agora desfrutar de um pequeno intervalo. Nós nos reconectaremos em breve.

(NT: segue uma respiração pesada e Darryl volta a falar com as pessoas. Sua fala estará traduzida em Fonte Comum.)

Como foram? Foram bem? Eu estou bem. Voltaremos em mais ou menos 15 minutos e então faremos a terceira parte da aula, se puderem ficar. Estão gostando até agora?

(alguém pergunta algo inaudível)

Falaremos um pouco disso lá fora.

Essas coisas são um pouco diferentes de outros tipos de meditação que ele possa dar, por várias razões: envolve um pouco mais de concentração com uma intenção específica em mente, ajuda vocês a se estenderem em relação a esse desejo de canalização sob qualquer forma que queiram.

Eu sei que é uma coisa comum…a pergunta foi “o que acontece nessas meditações quando você simplesmente dorme?” Não tem problema. Você receberá o que precisa, vai absorver, vai ouvir, vai deixar entrar. Porém algumas vezes, quando não se está acostumado a lidar com a energia ou receber informação dessa forma, a resistência se dará, vamos dizer, no sentido de que você poderá precisar chegar a algum nível para receber a informação de forma mais clara, podendo precisar não considerar a sua mente. Então não se preocupe se acontecer.

Outra coisa nesse aspecto é que o que vocês recebem de Bashar nesse momento, por ser a primeira vez, esses exercícios são mais como uma “versão estendida”. Basicamente — assim como o que eu recebo em uma aula de canalização de que fizer parte — vocês receberão essa “versão estendida” e pouco a pouco a resumirão, fornecendo a si mesmos os pontos-chave dela que poderão ser usados para levá-los aonde quiserem ir. Assim, não é sempre que terão de fazer os exercícios dessa forma, mas quando se acostumarem com eles, poderão resumí-los. Hoje eu percebo que se eu for a uma canalização, terá que ser mais específica, pois da forma como eu faço, como me relaciono com a energia, quando o outro canal começa a entrar no estado de canalização, eu percebo que tenho de me segurar para me manter fora dele, pois senão eu entro. Eu me identifico de tal forma que começo a sucumbir e sentir acontecer comigo. Então eu tenho que me manter fora disso. Não estou bem certo sobre o que poderia acontecer,  poderia simplesmente entrar em algum tipo de estado meditativo, mas quando começo a deixar transparecer todos os “traços”  como a cabeça repuxando, a respiração e coisas desse tipo, eu sei que estou trocando de lugar com alguém próximo a mim….(NT: Muitos risos dos alunos ecoam com essa afirmação). Eu não faço isso….

(NT: Outra pergunta inaudível)

Como eu sei que é Bashar que está vindo? É isso que está perguntando?

(NT: esclarecimento inaudível do aluno )

Não necessariamente. Não.  Eu posso simplesmente ficar num estado meditativo ou algo do gênero pois não é verdadeiro o meu propósito de canalizar naquele momento.

(NT: pergunta inaudível)

É uma sensação muito interessante! Mas não é necessário, na realidade não temos que falar um com o outro, mas eu já tive a experiência deles falarem um com o outro nesse estado. Então a sensação é a de que está acontecendo uma “festa” lá em cima e você não pode participar, pois eles ficam como que co-ordenando o que dirão, de quem será a vez… como um dá seguimento ao que o outro diz…É realmente muito impressionante assistir, porque eles nunca pisam nos pés um dos outros. Quando um termina um comentário, o outro reforça o significado, e então eles vão e voltam, vão e voltam no significado das informações. Eles não estão na verdade conversando entre si, mas explicando um conceito para outras pessoas. É interessante, pois enquanto um instrumento, eu me sinto, ou a melhor analogia que posso fazer é que quando a “minha entidade” vai falar, me parece o vento a soprar as velas de um barco, ele sopra  e eu penso “ok”…e quando é a “outra entidade”,  parece literalmente que o vento desaparece e as velas do barco murcham.

(NT: Outra pergunta inaudível)

Sim, mas eu preciso disso energeticamente. É como se algo fosse colocado e eu o tirasse um pouquinho da minha frente. Você pode “segurar” de certa forma, mas ainda tendo aquela sensação de que não está toda a energia ali, de que está vazio, até que ela volta e você pensa “ah ok, é a nossa vez”, algo assim.

(NT: Pergunta inaudível)

Shawn Randall em Los Angeles canaliza uma entidade chamada Torah e eu trabalhei algumas vezes com ela e também com outras entidades. É sempre muito divertido ver essa “coreografia” entre elas (entidades). Também se tem ângulos diferentes em relação a um mesmo assunto, pois obviamente Bashar tem o seu próprio jeito de dar as informações, enquanto outras entidades têm outras formas de dá-las e então nesse sentido pode se parecer sim que se encontram em algum ponto, já que às vezes se tem uma linguagem mais emocional, sob um certo ângulo, ou tem-se um ângulo mais físico a partir de certa entidade, ou um ângulo mais mental, a partir de outra…digamos que sejam ideias bastante “circulares” em discussão.

(NT: Pergunta inaudível)

Claro. Mas é interessante saber, pelo menos quando eu fiz, que não houve nenhum conceito contraditório e a orquestração foi simplesmente maravilhosa de se ver.

Outra coisa a respeito da “sintomatologia” como o repuxar do corpo, algumas pessoas aqui mencionaram que mesmo durante essa meditação, sentiram seu corpo repuxar. Sabem, quando a energia  passa, começa a se fixar  e a preparar o corpo nessa passagem, para fazer com que ele se acostume ao que será, muitas vezes, um dos sintomas da canalização que muitos canais–não todos — mas muitos  experienciam. Não é incomum à ideia de se estar conduzindo a energia. Existem outros tipos de energia que também fazem isso. Em meu entendimento, isso é como se você tivesse alguns blocos ou bloqueios no seu corpo que advêm do dia-a-dia e quando essa energia passa é como se ela estivesse esticando tudo e tirando esses bloqueios

(Fim da parte 18…continua)

Tradução e comentários meus (Flávia Criss), Fev/2010.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s