Darryl Anka– A Arte da Canalização — workshop pt 23

relacionem-se com tudo o que acontece em sua vida. Quando vocês viverem o seu dia, relacionem-se com todos os objetos, pessoas, lugares e todas as circunstâncias em sua vida. Relacionem-se com todos eles como sendo outros aspectos, outras visões, outras oportunidades de entender cada vez mais aquilo e quem vocês são, como se estivessem existindo em um cristal multidimensional dotado de uma multiplicidade de formas ou organizações que também se relacionam consigo e com o Tudo-O-Que-Existe ao experienciar todos os seus atributos. Relacionem-se.

Inspirem profundamente e relacionem-se com sua vida, com o ar que respiram, com aquilo que os cerca, com os seus Seres criativos e vibrantes, todas essas ferramentas que nós agora lhes fornecemos foram especificamente designadas para  concentrá-los sob a forma que mais desejarem se apresentar e que representa a sua verdade, a sua alegria e sua empolgação em sua vida. Usem-nas, pratiquem com elas, permitam que sua imaginação as remende, mas usem-nas e enriqueçam sua vida com essa vibração e verão o seu grande impacto e efeito. Vocês têm o que necessitam para serem quem são.

Agora, eis a lição de canalização que dura 5 minutos: todas as vezes — claro, cada um no seu próprio ritmo, pois se quiserem ir pela maneira mais longa, pode ser, mas é bom praticar essas coisas até que se tornem sua “segunda natureza”, como vocês dizem — mas agora voltando, tudo o que vocês têm que fazer, para quaisquer que sejam os desejos que tenham é apenas lembrar-se do seu Lugar de Perfeita Paz. Vão para lá, fiquem lá, ajam a partir dele, e quando estiverem lá evoquem qualquer coisa que queiram saber e vocês entenderão o quer que seja apropriado que vocês recebam. É todo o necessário, pois no seu Lugar de Perfeita Paz vocês são o que são realmente. Doem e recebam, doem e recebam, amem com um amor incondicional, é tudo o que vocês precisam…é tudo o que vocês precisam, é tudo o que vocês precisam.

Vamos agora, nesse momento, abrirmo-nos para a oportunidade que vocês chama de “as perguntas que temos” , para as ideias que vocês desejam compartilhar e para as quais vocês gostariam de receber algum tipo de retorno ou comentário nesse momento.

(NT: Bashar/Darryl  inspira profundamente)

Vamos dar-lhes um momentinho para recolherem-se…

Eu começaria por perguntar-lhes se vocês gostaram do Exercício XYZ…ele os instigou? Vocês se sentiram desafiados? Vocês se sentiram expandidos?

Se não aconteceu, permitam que sua imaginação venha com qualquer adição necessária ao exercício, de forma que se sintam assim.

O ponto crítico do exercício é especifícamente a expansão dos eixos XYZ . O resto fica por sua conta, se vocês quiserem adicionar elementos ou não.

Porém, assim que conseguirem fazer a expansão na estrutura XYZ — da frente para trás, de cima para baixo, da esquerda para a direita — e se tornarem capazes de “jogar” com essas energias simultaneamente na sua mente, na sua imaginação, na sua energia, descobrirão que quase nenhuma informação ou fonte fica fora da sua capacidade de acesso, em conjunção com todas as outras coisas que sugerimos que vocês praticassem.

E agora com a utilização, claro, segundo a sua conveniência daquilo que chamam de “varinha mágica e eletrônica”, (NT: microfone) vocês têm perguntas?

(NT: Bashar/Darryl  inspira profundamente)

Muito bem…prossiga! Todos vocês prestem atenção!

(NT: As perguntas dos alunos serão grafadas em Itálico, indicadas com a letra  P e numeradas, para configurar a mudança na pessoa que pergunta. As respostas de Bashar estarão em Negrito)

P1: Depois do exercício da Perfeita Paz, dessa vez, eu fiquei surpresa, pois fui parar em um ambiente totalmente diferente…

Como eu disse, se vocês mudam, então todas as outras coisas vão mudar. Essa também é uma boa razão pela qual é muito bom fazer o exercício do Lugar de perfeita Paz em momentos diferentes, pois o seu Lugar de Perfeita Paz vai refletir as mudanças pelas quais vocês passaram.

P1:Dessa vez eu fui parar em um tipo de nave espacial de vidro, ou de vidro pela metade, circular …o teto era de vidro, e ela era bem confortável e eu podia me mover em direção ao Sol, se quisesse, pois tinha uma visão muito mais expansiva do que poderia imaginar, eu poderia estar em qualquer lugar que quisesse.

Obrigado! Era isso o que queria compartilhar?

P1:Sim, eu acho.

Que bom! Eu agradeço-lhe por sua criativa interpretação do seu Lugar de Perfeita Paz. Use-a pois é, num certo sentido — num certo sentido– é um veículo de verdade que poderá levá-la para outras perspectivas dimensionais. Obrigado.

P1:Obrigada, Bashar.

Não tem de quê.

P2: Eu ainda não tinha feito uma aula com Bashar. Viemos para essa aula para aprender a canalizar e tivemos todas essas outras informações que nos foram oferecidas nesse processo de nos tornarmos canais mesmo, foi uma aula tremenda.

Com certeza!Na verdade, essas foram as únicas lições a serem aprendidas. Não se trata de alcançar nenhum tipo de resultado ou objetivo, mas de vocês entenderem que o que quer que seja que estão fazendo agora é realmente o ponto, ao permitirem-se reconhecer que foi isso que escolheram fazer, quaisquer que sejam os processos que resolveram entrar ou qualquer experiência que tiverem nesse momento. Quando vocês permitem que se faça o que vocês escolheram fazer , então não entram naquela pressa, não têm que chegar a lugar algum além do lugar em que estão, e então vocês entenderão qual é o ponto verdadeiro do que vocês chamam de “sua vida”.

P2: Sim, é simplesmente essa coisa toda de dar e receber. É que todas as pessoas acham que ao canalizarem estarão ajudando o mundo, ao fornecer informações às pessoas…e ajudarão mesmo. Mas na realidade, o que estarão fazendo é firmando um compromisso com aquilo que irão fornecer,primeiramente firmando um compromisso consigo mesmo e ao mesmo tempo fornecendo a si mesmos o quer que venha , então é muito maravilhoso…

Isso! Obrigado pela sua descoberta!

P2: Não tem de quê.

P3: O desafio que sinto quando estou canalizando, quando estou evocando ou quando vocalizo é o julgamento da informação que recebo e eu não sei se devo projetar-me mais amplamente e sair para receber a informação, ou…

Não, você deve ir mais para dentro de você e dar a informação. Entenda, no presente e considerando a idade que o seu planeta tem, não existe mais essa coisa de canalização inconsciente. Sua própria consciência precisa participar e tem que ser “alterada” para permitir a participação de uma maneira que não pareça que existe uma interferência. Você está acompanhado? Então a ideia não é que você se “retire”, mas sim que mergulhe mais profundamente em si ao permitir-se explorar as razões pelas quais você deveria julgar, pois  já foi explicado a você que as informações não têm, na verdade, que fazer sentido e é aí que reside o poder do paradoxo. Tão logo você não se importe se a informação faz ou não sentido, ela vai passar a fazer todo o sentido do mundo para você. Mas como você esta muito preocupada que a informação faça sentido, então tem dificuldade em permitir que isso aconteça. E por isso você tem que se perguntar uma segunda vez , se vigiar e ter certeza disso, ter certeza daquilo, e essa é realmente a forma certinha para desacelerar as coisas e não passar a informação fluentemente. Assim, a ideia é que você relaxe os motivos ou o que quer que seja que acredite que tenha que ser, pois quando você relaxa a razão de que precisa ser uma coisa determinada, essa coisa pode vir a ser, pois você não estará impondo condições. Tem que ser incondicional, tem que vir de você incondicionalmente para o próprio bem da informação, qualquer que seja ela. Se você pensar que precisa ser uma certa coisa, então estará impondo uma condição a ela e isso impõe uma limitação, não permitindo que seja o que deve ser, e então você tem que se vigiar. Vê a volta que você criou?

P3: Sim.

Isso ajuda a lhe explicar a ideia?

P3:Sim.

Isso lhe ajuda o suficiente?

P3. Sim. Mas eu tenho uma outra pergunta. Pessoas me disseram que nesse estado eu converso em uma outra língua. Você poderia me explicar isso?

Bem, a ideia geral é que com a suficiente dose de relaxamento das expectativas, é bem possível que você permita que a sua percepção telepática, que é a sua primeira língua, seja expressa em quaisquer línguas formais existentes em seu planeta, funcionando mais como uma tradução de trás para frente. E pode ser que você tenha uma propensão para uma conexão maior com alguma cultura em especial, mesmo na vida passada, ou uma identificação presente que permita que você faça isso. E alguns indivíduos são capazes de oferecer esse tipo particular de tradução. O que acontece é que você está permitindo que uma língua, num certo sentido, passe pelo seu entendimento telepático que é a base para todas as linguagens. Então você simplesmente relaxa e deixa que naquele instante não haja as expectativas sobre o que deveria ser e se expressa através de uma língua que você  na verdade “não conhece” quando está acordada. Essa conexão pode ser uma boa lição para você, para a sua informação em geral, pois já que você pode fazer isso

(Fim da parte 23…continua.)

Tradução e comentários meus, Flávia Criss, em Abr/2010.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s