O MILAGRE DA IMAGINAÇÃO

Em 1944, uma pequena menina espanhola morava a pouca distância de mim; eu conhecia bem sua família e de vez em quando ia à sua casa visitar seus pais. Ela havia feito oito anos e freqüentava diariamente a escola paroquial do lugar.
Há meses, aquela menina vinha pedindo a seus pais uma bicicleta para passear no Parque Central e a resposta constante de sua mãe era a seguinte: “Deixe de me aborrecer. Você sabe que estamos em guerra e que por isso não há bicicletas no mercado”. A menina, entretanto insistia no pedido, apenas para aborrecimento
de seus pais. Era uma menina forte e disposta, que vivia brigando com os meninos da vizinhança e que, vez por outra, arranjava um olho negro.

  Uma noite eu lhe disse: “Mary, você pode conseguir a sua bicicleta e eu sei como”. Seus olhos começaram imediatamente a brilhar e ela, muito tensa, perguntou-me: “Como?” Eis o colóquio que tivemos:
Autor: “Vá imediatamente para a cama e feche os olhos. Imagine então claramente que seus dois amiguinhos estão andando na sua bicicleta no Parque Central e veja como estão risonhos! Deus deseja que você divida sua bicicleta com seus amiguinhos, para fazê-los também felizes”.
Mary: “Está bem, se é isso que Deus deseja que eu faça, estou de acordo; mas Mamãe me disse que Papai Noel não poderia trazer-me uma bicicleta no Natal e faltam apenas duas semanas!”
Autor: “Faça como lhe disse. Quando estiver na cama, feche os olhos e imagine-se andando de bicicleta no Parque Central. É importante que você veja também os seus amiguinhos andando na sua bicicleta, como já lhe disse antes: veja-os rindo e cheios de
alegria. Você obterá a sua bicicleta! Deus dirá a Papai Noel onde pode encontrar uma. Agora vá dormir e durma um sono bastante profundo”.
No dia seguinte, ao entardecer, por volta das seis horas, Mary, que se encontrava numa loja de artigos variados em companhia de uma outra menina, começou subitamente a chorar.
Uma senhora que estava próxima, observando o fato, perguntou-lhe suavemente: “O que houve, minha menina? Alguém a machucou?”
Mary responda-lhe: “Não senhora, mas ontem à noite um homem esteve em nossa casa e disse-me que Deus diria a Papai Noel onde poderia encontrar uma bicicleta para trazer-me no Natal. Já está ficando escuro e a bicicleta ainda não apareceu”.
A senhora ficou sensibilizada e disse-lhe: “Esse homem não tinha o direito de dizer-lhe tal coisa!” E tomando a menina pela mão, levou-a até o seu apartamento nas proximidades e deu-lhe uma bicicleta que pertencera à sua filha, que falecera há dois anos, dizendo-lhe que sempre desejara poder dá-la a uma criança que acreditasse em Deus.
Este é o poder da imaginação. “… seja feito segundo a vossa fé”. (Mateus 9:29)

1001 Maneiras de Enriquecer, p. 68

2 comentários sobre “O MILAGRE DA IMAGINAÇÃO

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s