Jerry Hicks fala sobre Abraham

Talvez você ainda não saiba quem é Abraham.

Eles são uma entidade Não Física. Eu os vejo como um “grupo” de professores extremamente sábios e incondicionalmente carinhosos que nos ensinam o uso prático das Leis Naturais do Universo.

Eu os descrevo como a forma de amor mais pura que já conheci.

Quero lhe contar uma história interessante: em 1965, descobri o livro clássico Pense e enriqueça, de Napoleon Hill. Utilizei seus princípios, e eles funcionaram maravilhosamente bem para mim. Meu sucesso foi tal que comecei a ensiná-los aos outros.

Naquela época, minha missão era a mesma de hoje: desejo que a vida de todas as pessoas com quem interajo melhore em consequência do nosso contato e que nenhuma seja prejudicada por causa de sua associação comigo.
Após ensinar os princípios de sucesso de Hill durante alguns anos, percebi que apenas poucos dos que estudavam comigo tinham alcançado a dimensão de sucesso que eu esperava. E, embora muitos tivessem, de fato, vivenciado uma prosperidade significativa, vários pareciam não ter obtido nenhum crescimento financeiro expressivo, apesar dos muitos cursos que fizeram.
Eu sentia que alguma coisa estava faltando. De alguma maneira sentia que havia mais um elemento na equação do sucesso financeiro… e por causa disso continuei minha busca.
Durante nove meses minha mulher Esther e eu meditamos para acalmar nossas mentes e receber respostas para nossas dúvidas. De repente, ocorreu algo que nos deixou perplexos: a cabeça de minha esposa começou a se movimentar metodicamente, e descobrimos que seu nariz estava escrevendo letras que formavam a frase “EU SOU ABRAHAM”. Comecei a fazer perguntas que foram sendo respondidas por Abraham. Mais tarde, Esther passou a registrá-las por
escrito e depois a expressar com palavras os blocos de pensamentos que recebia, como se fosse um receptor de sinais de rádio.

Assim como um intérprete traduz uma conversa do espanhol para o inglês (pensamento por pensamento, mas não palavra por palavra), Esther instantaneamente converte os pensamentos não verbais transmitidos por Abraham para o inglês. E, embora eu não compreenda precisamente como ela consegue fazer isso, de fato sei que há mais de 20 anos temos vivido essa experiência magnífica e gratificante, sobretudo porque sou testemunha do valor de Abraham para os milhares de pessoas que vêm ouvindo as respostas às suas perguntas. Em nosso livro Peça e será atendido, contamos detalhadamente o início de nossa experiência com Abraham.
Em 1985, quando esse fenômeno começou, pedi que Abraham nos desse as Leis do Universo que nos fariam viver de maneira mais natural (em oposição às leis inaturais inventadas pelos seres humanos como uma forma de controlar ou inibir outros seres humanos).
A primeira lei que Abraham nos deu foi a Lei da Atração (a essência daquilo que é semelhante é atraída).

Não me lembro de ter ouvido essa expressão antes de Abraham mencioná-la, embora hoje pareça haver inúmeras pessoas que já ouviram falar sobre ela. Mas, naquela ocasião, a lei era nova e excitante para mim. Assim, em 1985, comecei a montar uma série de 20 gravações das respostas de Abraham às minhas perguntas sobre como melhorar vários aspectos de nossas vidas.
Em março de 2007 Esther e eu recebemos de nosso editor a agradável notícia de que nosso livro A Lei Universal da Atração (transcrito de nossas gravações) chegara ao segundo lugar na lista de best-sellers do The New York Times. Além disso, entre os milhões de livros listados na Amazon.com, nosso primeiro livro publicado pela Hay
HousePeça e será atendido, permanece entre os 100 livros mais comprados diariamente desde que foi lançado há três anos. Os sucessos se multiplicaram, e até tivemos o prazer e a honra de criar três programas de rádio com a brilhante – e divertida – apresentadora de televisão Oprah Winfrey.

Por que estou mencionando tudo isso? Pela alegria que nos dá o reconhecimento ao nosso trabalho. Como é bom tomar conhecimento dos benefícios que esses livros proporcionam a tantas pessoas que, agora, têm a oportunidade de aprender com eles.

Mas inevitavelmente, existem críticos que duvidam da veracidade das mensagens, achando que Esther as “falsifica” em busca de lucro. É claro que essas críticas nos ferem, mas há muito tempo aprendemos que ninguém consegue agradar a todo mundo, e seguimos em frente, convictos de estar cumprindo uma missão.

Jerry Hicks, em O Transformador Poder das Emocões.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s