Confia na Corrente

Será que teu trabalho, tua carreira ou qualquer situação que antes te satisfazia tem deixado de o fazer? Talvez as coisas que gostavas se converteram em obrigações ou têm perdido de seu sentido de novidade e vitalidade. Podes ter experimentado uma baixa de vendas ou clientes, ou a falta de entusiasmo por algo que antes te ilusionava. Independentemente do nível de abundância e prosperidade que tens conseguido, pode chegar um momento em que a imagem do que queres ser ou achas que deves ser não encaixa com a realidade. Isto pode acontecer a qualquer um, aos que têm milhões e aos que se perguntam de onde virá sua próxima comida.

É importante saber quando chega o momento de mudar de rumo. Não há trabalho nem atividade que seja eternamente perfeito, salvo que tenhas a vontade do renovar constantemente, porque tua própria evolução implica a revisão de tudo o que te rodeia. Em ocasiões, uma simples mudança será suficiente. Em outras, a única maneira de te situar no seguinte nível será te desprendendo de tudo o que tens e começando de novo em algo totalmente diferente.

Sigo a corrente. Sei que tudo o que me acontece serve a meu bem superior

Toda a criação segue suas fases naturais. A primeira fase é a etapa das ideias. Estás cheio de ideias, novos pensamentos e um desejo de mudança, ainda que não possas ver como o conseguir. A fase seguinte é a da construção, quando encontras o modo de pôr em ação tuas ideias e o fazes. A manifestação das coisas desejadas é excitante. Esta fase vai seguida por outra, de estabilização, durante a qual tuas ideias funcionam mas já nem se ampliam nem evoluem. A seguinte fase consiste no fim de um ciclo e o começo de outro. Podes-te sentir pouco satisfeito com o que tens criado; talvez não seja este o veículo que levar-te-á para tuas novas e mais amplas metas.

Muitos pensam que esta última fase constitui um ciclo descendente. Em realidade, faz parte do ciclo natural de nascimento, morte e renascimento. É o velho que se vai e prepara o caminho para o novo. Se as coisas não vão tão bem como tivesses desejado, se teu trabalho não te satisfaz tanto como antes, talvez  estejas  te preparando para expandir-te e avançar para um novo nível.

O trabalho que tens agora e as aptidões que empregas nele eram apropriados para cumprir teus objetivos originais. Se agora pedes mais, se pensas de maneira mais ampla e substanciosa, precisarás um novo veículo que te conduza para teu novo objetivo. O mesmo trabalho, forma de pensar, aptidões ou atitudes só contribuir-te-ão para o que já tens. Tens de descobrir novas formas de pensar e sentir, novas perspectivas, ideias e dons porque estás a ponto de iniciar um novo ciclo. Não tens fracassado nem tens retrocedido. Considera que tens tido sucesso; estás a preparar-te para um novo salto para diante.

Nenhum caminho ser-te-á fechado ou obstaculizado, salvo para teu bem superior. Se teu caminho faz-se-te difícil, se seguí-lo significa uma luta árdua, revisa teus atos. Pode ter um modo melhor para fazer as coisas ou pode ser que algo totalmente diferente esteja a surgir para ti. Se um caminho propõe-te dificuldades, há outro que podes seguir e que contribuir-te-á mais vitalidade e abundância que o atual.

Mantenho-me alerta diante de minhas oportunidades e faço bom uso delas

Recorda que a corrente da evolução humana muda sempre de rumo e que as circunstâncias se alteram constantemente. O que a humanidade quer hoje e o que lhe fascina hoje são diferentes inclusive ao que eram há um ano. Até melhorarem, os planos devem ser revisados constantemente. Terás que comprovar se tuas imagens estão alinhadas com tuas indicações internas e com a direção que segue a humanidade. Um avião que voa para seu destino, deve ajustar constantemente seu rumo para não se perder. Talvez o que fazes precise ser continuamente renovado, para se manter dentro do curso da humanidade.

Quando tiveres criado algo, terás que aprender a deixar que cresça e evolua. O que te serve hoje poderia não servir no futuro, sem certa revisão. O que sentes que deves fazer agora pode não ser o que deverás fazer durante os próximos meses ou anos. Terás que correr riscos, ensaiar novas atividades e te manter em contato com tua energia. Quando já não desfrutas do que fazes, é sinal de que algo novo faz falta. Se é assim, o desenvolvimento do novo trará a ti mais abundância que teu apego ao velho. Sempre estás crescendo e evoluindo e te mantendo em contato com teus desejos, atrairás para ti as novas formas que correspondam a teu novo ser.

A criação da obra de tua vida não se consegue optando pela comodidade e a segurança acima da evolução. Consegue-se levando a cabo aquelas ações que te ajudem a chegar a tua meta. Aprende a abraçar as dificuldades com amor em vez de evitá-las. Começa por algo que não te propõe demasiadas ações; empreende um projeto ligeiramente mais difícil dos que costumas tratar ou aprende uma nova habilidade. Quando fazes coisas que implicam um esforço, as recompensas são grandes. Sentir-te-ás revigorizado e estimulado. Situa em um nível de risco que te seja cômodo e tenta o elevar um pouco. Não faz mal que dês passos extremamente incômodos porque não é este o caminho da alegria, mas fortalece tua vontade de arriscar como meio para atrair mais coisas para ti.

Desprendo-me de tudo aquilo que não serve a meu bem superior e lhe peço que também se desprenda de mim

Teu modo de enfrentar o abandono dos velhos esquemas determinará a dor ou esforço implícitos nesta fase. Em alguns casos, só terás que abandonar uma velha crença ou atitude. Em outros, deverás deixar o trabalho que tens e procurar outro. Podes abandonar o que já tens de forma sábia, com alegria e boa predisposição, ou podes esperar até que as circunstâncias atinjam proporções críticas e te vejas “forçado” a recorrer a ideias novas. Se tem chegado o momento de fazer mudanças mas não podes te desprender do velho, tua alma ajudar-te-á criando circunstâncias nas quais o velho já não serve.

No processo da criação do que desejas, tens mudado e tens evoluído. Agora, tuas metas poderão ser mais amplas ou diferentes e as coisas que tens criado talvez não te estimulem como antes. A vida procura sempre uma ordem superior e, uma vez atingido um objetivo, normalmente já se aponta para o seguinte. Alguns se desprendem facilmente e com naturalidade, empregando as novas ideias e abandonando as velhas formas quando é apropriado. Outros seguem tentando tirar proveito das velhas, investindo a cada vez mais esforço, até que decidem considerar novas ideias e começar o ciclo de novo. Está na natureza de toda a forma de vida avançar e ser vital. Uma vez dominado determinado nível, estás preparado para seguir para o seguinte.

Tu decides quanta insatisfação te motiva para atuar segundo as mensagens de teu interior. Há pessoas que criam continuamente novas vidas e ocupações, se esforçando constantemente por criar aqueles meios que reforçarão sua vitalidade. Mudam suas circunstâncias assim que ouvem ao susurro, desprendendo-se facilmente do velho e abraçando novas direções em seu avanço.

Outras não introduzem mudanças até que não experimentem insatisfação ou ansiedade. Se pertences a esta última categoria, tua alma criará a cada vez mais problemas, incomodidades e resistências internas para teu trabalho ou situação atual até chamar tua atenção à necessidade de mudanças. Aprende a desprender-te do velho ou a encontrar maneiras para mudar quando já não amas ao que fazes e não te sentes vivo o fazendo.

O desafio é amar o que deixas para atrás em vez de o recusar. Se centras-te no que desejas, no que gostarias de ter e avanças para isso, tê-lo-ás. Quanto mais desagrade-te uma situação, mais grudado ficarás nela. Quanto mais recuses teu trabalho, mais tempo seguirás fazendo-o. Um dos princípios do universo é que a cada situação da vida te ensina como amar. Não poderás abandonar nada até que não o ames. Estás atado às coisas que te desagradam. Se odeias algo, serás atraído para isso uma e outra vez (ainda que a pessoa ou forma concreta mudem) até que o ames. Amando-o, ver-te-ás livre disso.

Como Criar Dinheiro, p. 71.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s