Relacionamentos da 4a Densidade – parte 2

Perguntas ou Comentários

Qual é o ponto de vista da energia a partir de 3D ​​e 4D? Sabemos que a integração está ocorrendo em todos os níveis. As costuras estão se desfazendo e outras coisas estão se formando. Nós vamos ver as mudanças. O que você prevê?

Germane: Por um lado, essas coisas começaram na década de 1960 de seu tempo. Vocês começaram a sentir a mudança de 3D ​​para 4D em termos das expressões de seus relacionamentos, mas não sabiam o que estava acontecendo. Não sabiam que poderiam curá-los com a energia. Em vez disso, tentaram resistir às mudanças como uma consciência de massa. Vocês viram um grande aumento dos divórcio desde os anos 60. Muito disso é a resistência às mudanças até que haja um ponto de ajuste.

O divórcio é uma solução 3D. A quebra. A separação. O divórcio é a ideia de separar-se de alguém para criar artificialmente a ilusão de que você não está conectado a essa pessoa. A versão 4D de “divórcio” será o reconhecimento por parte de duas pessoas que o relacionamento está indo em uma direção diferente, e que é permitido. Não há separação, porque vocês nunca poderão ser separados, mas  permitirão que a outra pessoa se mova nessa direção.

Energeticamente, vocês acharão que todos serão tocados por essas energias. Cada pessoa reagirá a elas de forma que só ela sabe. Algumas pessoas irão negá-las, outras penderão na direção oposta. Algumas pessoas estarão polarizando e outras, estarão indo com o fluxo. Mas vocês irão descobrir que o “problema” não vai desaparecer, mas irá desafiá-los até que  fiquem cara a cara com seus próprios sentimentos de inadequação e solidão e com a maneira pela qual procuraram a vida toda relacionamentos para preencher essa lacuna.

Energeticamente vocês criarão a desarmonia, a menos que se movam com o fluxo. Se criarem  resistência, criarão mais desconforto e dor.

Perg:Quando eu falo a respeito das relações com os outros, as pessoas acham que tudo tem a ver com o sexo. Ninguém parece realmente entender qual é a questão.

Germane:As atenções são atraídas para o sexo, porque os indivíduos com freqüência atribuem outra razão, como uma forma de distração, para alguma questão, de forma que eles não tenham que olhar para a sua dor. Sexo, sendo o que é,  uma das  expressões da vulnerabilidade, chama imediatamente a atenção das pessoas, porque elas não querem ser vulneráveis. Se forem vulneráveis, elas acreditam que são fracas e abertas ao ataque, o que, a qualquer preço, deve ser evitado em sua crença. Então, elas vão culpar o sexo, que não é o problema, nem nunca foi. É um sintoma. Suas perspectivas enquanto sociedade a respeito do sexo são sintomas de uma maior disfunção, e não têm nada a ver com o problema.

Energeticamente vocês descobrirão que, como tais mudanças ocorrem, em primeiro lugar, internamente, tudo irá passar por mudanças que poderão se manifestar primeiro fora de vocês. Poderão até pensar que seria um problema com seu relacionamento, e não é. É a sua mudança interior que vocês estão vendo refletida em seu relacionamento. Sempre, em primeira instância, estará dentro de você. Se estiverem resistindo às mudanças, começarão a sentir dor, confusão, talvez até mesmo poderão se manifestar todos os tipos de sintomas físicos. Isso acontecerá se não estiverem dispostos a mover-se junto com as mudanças que estão ocorrendo dentro de vocês e em sua consciência de massa. Se estiverem dispostos a mover-se com o fluxo, então começarão a ver que talvez fiquem mais emocionais por algum tempo, deixando algumas coisas sairem, e assim, seus relacionamentos vão começar a mudar. Mudança não significa que tudo vai acabar. Mudança não significa destruição ou divórcio. Mudança significa mudança, é só isso.

Vocês poderão então mover-se junto com essas mudanças e se houver um parceiro em sua vida, poderão ajudá-los a passar por tais mudanças, ao mesmo tempo em que vocês. Confiem que vocês dois estarão no mesmo caminho, não importa o que aconteça.

Nós entendemos que muitas pessoas em sua sociedade fundamentam sua satisfação pessoal ou seu sucesso em seus relacionamentos e o modo como se desenvolvem em suas vidas. Esse método de “aferição” não pode mais existir. Trata-se de uma construção artificial que lhes fornece dados artificiais gerados por vocês mesmo, de forma que  não tenham que enfrentar seus medos, o que era uma ferramenta na 3D. Na 4D, tudo vai ser muito diferente. Vocês verão que se resistirem, alegando o seu próprio poder, irão procurar continuamente relacionamentos para validar o seu próprio ser e se tais relações continuarem a não ter sucesso e causarem conflitos o tempo todo, a razão é que vocês ainda estão usando a relação para que se sintam melhores, o que não poderá ocorrer em um relacionamento tipo 4D.

Você mostrou que as novas relações serão feitas por escolha consciente. Todas as outras questões que você tocou parecem ser igualmente questões de aceitação,em que as pessoas conseguem aceitar totalmente coisas por conta própria e, então, partilhar os frutos dessa aceitação com outra pessoa. Isso parece implicar algum tipo de aceitação condicional por parte de duas pessoas como um modo de indicar uma relação em 4D.

Germane:Não. Se nós o explicamos incorretamente, pedimos desculpas. Vamos dar um exemplo de escolha consciente. Digamos que você está em um relacionamento com um homem (ou mulher) em 4D. Você diz para a pessoa, “Eu quero um relacionamento monogâmico (ou poligâmico, qualquer que seja), e só irei continuar com este relacionamento se você concordar com isso.” Não é isso. As opções são inteiramente do seu lado. Se você escolher a monogamia, então é só você que escolherá não ter relações sexuais com outras pessoas. Você não precisa que a outra pessoa faça a mesma escolha. As escolhas são todas feitas por você e  não têm nada a ver com a outra pessoa. Se você optar por ser não-monogâmico, então essa escolha foi feita da sua parte. Seu companheiro pode fazer o que quiser. Você só fará as escolhas de sua parte e por mais ninguém. Você não pode exigir que a outra pessoa retribuia. Isso é o que entendemos por escolha consciente.

Na 4a Densidade, vocês estão agindo no momento, e assim estarão tentando agir sobre o seu entusiasmo. Como vocês poderão agir em sua excitação e incluírem compromissos futuros? Podem decidir que vão querer ter um filho, porque essa é a sua emoção no momento. Mas essa excitação inclui um compromisso enorme com ela ao longo do tempo.

Germane: Em relações de tipo 4D, a idéia de compromisso não existe, pois ele os tirará do momento.  Se vocês permenecerem totalmente no momento quando pensarem em ter um filho, todos os princípios que delineamos para  a 4aD entram em jogo, ou seja, a absoluta confiança. Vocês não terão que planejar o futuro, pois existe a confiança. Você entendeu?

Assim, a idéia de compromisso é uma ilusão da 3D. E o que isso significa realmente? Quantas pessoas se comprometem com outras  e seus compromissos não são respeitados? Um compromisso não garante a sua segurança, apenas os  acalmará de forma que pensem que estão seguros. Essa é a diferença.

Em um relacionamento tipo 4D, com confiança, em vez de controle, com confiança em vez de manipulação, não há preocupação com o futuro porque há o conhecimento de que tudo irá cuidar de si mesmo. Se você tiver uma mulher 4D que quiser ter um filho, ela não o terá com base na esperança ou no desejo de que o pai esteja lá para quando ele precisar, pois tal pensamento o levará para algo que seria inteiramente da criação dela. Essa idéia não pode existir em uma realidade 4D. Portanto, se uma mulher 4D quiser ter um filho, ela terá a criança, porque  a quer. Pelo fato de ela querer a criança, existe a confiança absoluta e a permissão para que tudo ocorra perfeitamente bem. Se a mulher for Pleiadiana, isso se refletirá na filosofia da sua sociedade. Eles serão todos parte da mesma família de qualquer jeito. É diferente do que vocês vêem aqui, mesmo que sua sociedade mude. Preste atenção em quando você sai do momento.

Então, se é o seu excitamento que conta no momento de conceber uma criança (e seu entusiasmo verdadeiro, não uma compulsão), então na forma de pesamento 4D você teria a confiança absoluta de que tudo daquele momento em diante irá funcionar bem, porque você seguiu o seu entusiasmo naquele momento.

Germane:Absolutamente! Se você continuar a seguir o seu entusiasmo o tempo todo, em cada momento, não há razão para pensar que não poderia jamais confiar.

Então você não poderia pensar que amanhã poderia não ser mais o meu entusiasmo o fato de ter essa criança. Você só confiaria.

Germane:Exatamente. Se você esiver no seu momento, total e absolutamente, então depois que o bebê nascer, a cada dia, naquele momento, existe aquela criança. Naquele momento, você pode amá-la. Naquele momento, tudo que houver  na sua realidade, você reconhece como parte de sua criação e de quem você é. Nunca haverá um momento em que você dirá: “Oh, eu cometi um erro em ter essa criança.” Nunca.

Okay. E por isso também há um amor inerente por sua criação e, portanto, sempre haverá seu entusiasmo em relação a ela? É só uma questão de reconhecer sempre naquele momento o que é a sua criação. Não apenas uma criança, mas qualquer realidade que você crie.

Germane: Sim. Uma das razões pelas quais vocês têm dificuldade em possuir as suas criações é porque não estão presente naquele momento — estão no passado ou no futuro. É muito difícil ver o que vocês criaram quando não estão no presente. Se você estiver totalmente , 100% no presente, claramente e conscientemente poderá possuir toda a criação que já teve. Muito simples. Não precisa de nenhum esforço.

Na 3D que estamos vivendo as polaridades e os extremos. Da forma como eu vejo, esses extremos nos levaram aos vícios e à dependência. A dependência que nós sentimos é que queremos alguém para satisfazer as nossas necessidades. Portanto, ficamos dependentes de outra pessoa. Então, na 4D, todas as dependências acabam?

Germane:Sim. Dependência não pode existir em 4D pois aqui temos a  integração e não a separação. Dependência é uma qualidade da separação, em que você passa a depender de algo fora de você. Na 4D, há um reconhecimento de si mesmo como o criador, e por isso, quando existe tal reconhecimento, você não pode situá-lo fora de si mesmo. É uma equação que não funciona.

Vou fazer uma analogia e então fazer a pergunta. Nós jogamos nossas coisas em uma caixa e a fechamos com uma tampa chamada de “sexo”. É por isso que a questão do sexo freqüentemente traz à tona os nossos problemas, pois temos que abrir a caixa, levantar a tampa, para que todos oa assuntos venham rastejando para fora dela. Existe alguma maneira de obtermos essas nossas questões sem termos que usar o sexo para dispará-las?

Germane: O sexo é apenas um sintoma. Reconheçam que há muitas tampas que cobrem a caixa. O sexo é apenas uma daquelas tampas. Cada pessoa será capaz de chegar a essas questões através de qualquer tampa que elas tiverem que as provoquem. Para algumas pessoas, é o sexo. Para outras, é o dinheiro. Problemas de alguns não são acionados pelo sexo, mas para outros, o sexo é um gatilho muito bom. Realmente depende do indivíduo.

Tradução minha, Flavia Criss em Ago, 2011.

Fonte: http://www.worldtrans.org/lyssa/112edit.htm

Foto: Iko

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s