TRABALHO ÁRDUO SEM SUCESSO

Certa vez entrevistei um jovem executivo que me disse o seguinte: “Trabalho duramente, fico longas horas na companhia e todas as noites faço esta oração: “Deus me está ajudando a prosperar de todas as formas e estou pronto para aceitar tudo que de bom me está reservado. Não obstante, nada consegui até agora e faz cinco anos que não tenho um aumento de salário ou uma promoção”.
Admitiu, entretanto, aquele jovem que sentia ciúmes e inveja do sucesso e das promoções de seus antigos companheiros de colégio que também trabalhavam na organização. Todos haviam obtido êxito e até mesmo o tinham ultrapassado; isto o deixava amargurado, levando-o a criticar o progresso deles. Esta era a razão por que ele nada conseguia.


Os pensamentos negativos que dedicava a seus amigos e a condenação do seu sucesso, das suas promoções e da sua riqueza eram as causas que impediam que alcançasse a riqueza e a prosperidade, pois estava assim condenando também as coisas pelas quais rezava. Ele estava na verdade injuriando e magoando a si próprio, pois era o seu estado mental negativo que produzia tais pensamentos e sentimentos. Sua oração era, na realidade, contraditória. Por outro lado, dizia: “Deus me está ajudando a prosperar” e, por outro, manifestava, silenciosamente ou em voz alta, o seu ressentimento contra as promoções e os aumentos de salário de seus companheiros.
Esse jovem executivo começou a compreender que sua mente era um elemento criador e que os pensamentos que
dedicamos a outras pessoas refletem sobre nós mesmos. Decidiu, em conseqüência, mudar sua atitude mental e, muito
especialmente, desejar sempre a seus companheiros saúde, felicidade e paz, assim como também todas as benesses da vida.
Adquiriu, enfim, o hábito de se regozijar com a prosperidade, promoção e sucesso que alcançavam e, com a manutenção dessa atitude, tudo aquilo veio igualmente a beneficiá-lo. Sua mudança de atitude mudou tudo em sua vida.
OBTENÇÃO DA ESTABILIDADE FINANCEIRA

O dinheiro é um elemento de troca; é um símbolo de liberdade, beleza, luxo, poder, refinamento e de uma vida alegre e
de riqueza. O dinheiro pode ser considerado como uma idéia divina, de manutenção da situação econômica das nações, e deve ser usado com sabedoria, de forma judiciosa e construtiva.
Você pode tornar-se finaceiramente estável incutindo em sua mente eu o dinheiro não é apenas bom, mas muito bom e que beneficia a humanidade sob inumeráveis aspectos. Em sua mente, continue a imaginar que é um centro distribuidor, possuidor de toda sorte de riquezas e que está outorgando todas essas benesses aos outros. Ao proceder de tal forma, você está preparando o caminho para receber recursos ainda muito maiores.
Você está certo e sabe, no fundo do seu coreção, que tem o direito de dispor de uma grande quantidade de dinheiro, que
espera fluir em avalanches de abundância. Sua segurança e felicidade são o resultado da utilização sábia do poder e da
sabedoria existentes em seu subconsciente.
A vida o recompensará se acreditar no sucesso e aceitá-lo como seu direito divino. O verdadeiro segredo para a obtenção da estabilidade financeira está em sentir-se e imaginar-se constantemente servindo aos outros com grandeza e de uma forma mais ampla e mais maravilhosa.

Imagine-se como o receptáculo do sucesso e abundância cada vez maiores. Aceite todo o dinheiro recebido em profundo reconhecimento e use-o livremente, manifestando sua gratidão ao Ser Infinito do qual fluem todas as benesses.
Use freqüentemente a seguinte oração, que estabelecerá em seu subconsciente a idéia de estabilidade financeira:
“Sei que o dinheiro é uma idéia da Mente Divina, que simboliza riqueza; considero-o como um meio de troca. Todas as
idéias de Deus ( da Fonte) são boas. Deus ( A Fonte)  criou todas as coisas e todas as Suas criações são boas, muito boas. O dinheiro também é bom; uso-o sábia, judiciosa e construtivamente. Uso-o para beneficiar a humanidade. O dinheiro é um símbolo muito conveniente, com cuja circulação me regozijo. As idéias de Deus ( da Fonte) estão instantaneamente à minha disposição. Disponho de um provimento divino. Deus ou  A Fonte é minha fonte de suprimento; é Ela que me supre
permantentemente. Riquezas de todos os tipos fluem para mim em avalanches de abundância. Há somente uma Fonte e uma mente, toda idéia existente na mente de Deus ( da Fonte) é espiritual. Meu relacionamento com o dinheiro é amistoso. O dinheiro é um símbolo da riqueza da Fonte e da Sua abundância infinita. A ideia de dinheiro é onipresente. Sou daqueles que possuem toda a riqueza do mundo. Uso o dinheiro apenas para o bem e Lhe agradeço, ó Fonte, por seu provimento”.

SÍNTESE DO CAPÍTULO II

Pontos importantes

1. A riqueza está a sua volta, simplesmente porque você vive, se move e pertence à Fonte, que por sua vez também vive, se move e está sempre em você. Deus –a Fonte– é onipresente e, portanto, todas as suas riquezas estão em toda parte, tanto em você mesmo como à sua volta.

2. O poder criador existe em você é ilimitado e inexaurível. Sua verdadeira riqueza reside em sua própria identificação com o espírito da opulência.

3. Concentre sua mente na Fonte e sintonize-se com o infinito depósito de riquezas existente em seu íntimo, que essas riquezas automaticamente ocorrerão em sua vida.

4. O pensamento em deficiências, limitações e restrições apenas contribui para o seu aumento. Aquilo em que você concentra sua atenção, se manifesta de forma ampliada em seu mundo.

5. Compreenda que Deus — a Fonte– é a sua fonte eterna de suprimento, que atende a todas as suas necessidades em todos os momentos, e maravilhas acontecerão em sua vida.

6. Uma fórmula mágica de pagar dívidas e de eliminar todos os débitos consiste em dar graças à Fonte por ter recebido a mesma importância em dinheiro no momento do recebimento de qualquer conta; destarte, aquela idéia irá gradualmente se fixando no seu subconsciente.

7. O pensamento é o único poder imaterial que se conhece e que pode produzir riquezas tangíveis, que existe no depósito invisível. Pense em riquezas que elas lhe aparecerão; pense em pobreza que ela se fará presente.

8. A imagem ou padrão mental de riqueza é a primeira causa relacionada com a riqueza; é a substância das coisas que se desejam e a evidência de tudo aquilo que não se vê.

9. A condenação à riqueza e prosperidade de outrem é prejudicial a si próprio. Sua mente é um elemento criador e tudo que você pensa para os outros está também pensando para si próprio. Você é um pensador e seu pensamento é um elemento criador.

10. Obtenha estabilidade financeira identificando-se mentalmente com a Fonte eterna de suprimento que nunca se esgota e pelo desejo profundo de servir aos outros com maior grandeza e de forma mais nobre e ampla. A Fonte proverá todas as suas necessidades e sempre haverá esse provimento divino.

1001 Maneiras de Enriquecer, p. 24.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s