Podemos escolher emoções?

Enquanto que as decisões constituem o aspecto proativo do ser humano, as emoções são o aspecto reativo. Uma das descobertas mais sensacionais da PNL é que o que sentimos ou deixamos de sentir está diretamente ligado à estrutura das representações internas que fazemos, é uma reação a essa estrutura. Veja o que Bandler [1987] diz:

“Quantos   já   pensaram  sobre   a   possibilidade   de   variar ,   intencionalmente,   a  luminosidade de uma imagem interna para modificarem as suas sensações? A grande  maioria das pessoas deixa o cérebro mostrar ,  de maneira aleatória,  as  imagens que quer , e reagem sentindo-se bem ou mal a elas. Agora pensem em algo desagradável,  que os façam sentir-se mal.  Escureçam a imagem, cada vez mais… Se diminuírem o suficiente a luminosidade da lembrança, ela não mais os incomodará. E com isto, todos poderão economizar muito dinheiro gasto  em psicoterapia.”
Quando afirmamos que “Fulano me fez ficar com raiva”,  estamos na verdade expressando “Estou  representando o Fulano  internamente de uma  forma  tal  que  reajo com  raiva”.   Isto abre inúmeras possibilidades para lidar com emoções e ter melhores opções.
Acredito   que   não   podemos   escolher   emoções  diretamente,   mas   podemos   escolher   as representações   internas   e   estruturá-las   de   forma   que   provoquem  as   emoções   que   quisermos.
Imagine   a  possibilidade  de  dispormos  de   estratégias  para   essa   finalidade,  nas  quais   tenhamos competência inconsciente!
Atividade 30 – Leitura: A iluminação do “maluco”
Conduzi há alguns anos um programa de Confirmação em Scottsdale, Arizona. No meio do seminário, um homem  levantou-se   de   um  pulo,   e   começou   a   cutucar   as   pessoas   ao   redor   com  a  mão,   como   se empunhasse uma faca, ao mesmo tempo em que berrava:
– Estou apagando! Estou apagando!
Um psiquiatra, sentado duas filas à sua frente, gritou:
– Oh, não! Ele está tendo um colapso psicótico!
Por sorte,  não aceitei o rótulo do psiquiatra. Ainda não desenvolvera o conceito de metáforas globais; fiz apenas o que melhor sabia fazer. Interrompi o padrão do homem. Aproximei-me, e disse:
– Então se acenda! Trate de se acender agora!
Ele ficou aturdido por um momento. Parou o que fazia, e todos observaram, à espera do que aconteceria em seguida. Em poucos segundos, o rosto e o corpo do homem mudaram,  ele passou a respirar de um modo diferente. Insisti:
– Acenda-se todo.
Perguntei depois como ele se sentia agora, e a resposta foi:
– Assim é muito melhor.
Mandei que ele sentasse, e continuei com o seminário. Todos pareciam desconcertados, e confesso que eu também me sentia um pouco surpreso pela manobra ter dado certo com tanta facilidade. Dois dias depois, o homem me procurou e disse:
–  Não   sei   o   que   deu   em mim,  mas   completei   quarenta   anos   naquele   dia,   e   de   repente  me   senti  completamente perdido. Tive vontade de cutucar as pessoas, porque me senti na escuridão, que ameaçava me apagar por completo. Mas quando você disse para eu me acender, tudo se iluminou. E me senti todo diferente. Passei a ter novos pensamentos, e hoje me sinto muito bem.
(De Poder Sem Limites, Anthony Robbins, Best Seller)
Atividade 31 – Você está com fome?
Pense em um de seus pratos preferidos,  daqueles que você  tem grande prazer  em saborear.  Procure colocar-se mentalmente em cada situação abaixo,  e perceber  o que sentiria,  em  termos de atração ou afastamento (se preferir, não é preciso atribuir um nome ao que sentir).
a) Você não tomou café da manhã, está morrendo de fome, e aquele prato está à sua frente.
b) Você comeu uma  feijoada  tão boa,  mas  tão boa  que comeu muito além do que precisava e  julgava caber no estômago,   e se sente extremamente enfastiado e até arrependido. E aquele prato predileto esta à sua frente.
Atividade 32 – Há diferença?
Pense em algum objetivo. O que sente em relação a ele?
Agora pense em algo que tem que fazer. O que está sentindo?


Atividade 33 – Saia dessa

Você é o piloto de uma nave espacial de emergência, levando vacinas para uma colônia da Terra a vários anos-luz.  Sua nave é de emergência,  e possui  o menor  peso possível,  quase nada é desprezível,  e o combustível foi estritamente calculado para atingir o planeta de destino. A nave, após acelerar, segue por inércia, e está a 45 minutos de religar os motores para os procedimentos de chegada, quando o computador de bordo acusa excesso de peso de 53 quilos, o que, persistindo, comprometerá a conclusão da viagem.
Você desconfia, procura e acaba descobrindo uma clandestina que lhe informa estar querendo encontrar na colônia o irmão que não vê há 5 anos. Se a mantiver na nave, o combustível não será suficiente para levar as vacinas. Você verifica pelo rádio que não há nenhuma outra nave na área.
Elabore alternativas de ação e tome a decisão final. Verifique se há emoções envolvidas.
(de um episódio da série de TV Além da Imaginação).

Retirado de Como Expandir Sua Inteligência. Apostila motivacional.p.26

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s