Estratégias internas e o corpo

É comum falarmos em “corpo” e “mente”.  Qual será exatamente a relação entre esses dois componentes? Alguns termos e frases comuns indicam que intuímos essa relação,  embora talvez sem saber precisamente como aplicar essa informação para algo prático. Por exemplo: “Mens sana in corpore sano”, “doenças psicossomáticas”, “úlcera nervosa”. Em todas está expressa a idéia de que algo que acontece na mente afeta o corpo. Vamos ver a seguir vários exemplos para esclarecer melhor essa relação. Para facilitar, faça as atividades seguintes.


Atividade 34 – Água na boca

Feche os olhos e imagine-se comendo o que mais gosta. Se se vir como que assistindo a um filme, entre no filme e veja  tudo como se estivesse acontecendo agora. O que você está vendo e sentindo? Permita-se sentir o máximo de prazer que puder. Repare se houve algum impacto na sua salivação.
Atividade 35 – Afirmação
Pense em um objetivo qualquer que tenha no momento. Pode ser os que escolheu na atividade no início do texto. Diga em voz alta a afirmação “É possível! Sou capaz! Eu mereço!” enquanto faz o seguinte (observe as diferenças em si mesmo entre cada situação):
a) Sentado,   jogue   o   quadril   à   frente   e   a   cabeça   para   trás   e   use   um  tom  de   voz   bem  lento   e desanimado.
b)  Em pé, com o mesmo tom de voz que o anterior.
c) Em pé, encaixe os quadris,  jogue os ombros para  trás,  punhos  fechados com uma certa tensão, usando um tom de voz decidido e firme.
d) Na mesma  posição e  tom de  voz anteriores,  acrescente algumas   imagens  de  você  no  futuro próximo,   tendo   atingido   com  sucesso   o  objetivo  e   já   na   fase   de   estar   curtindo,   usufruindo   o resultado.
Atividade 36 – Interjeições
Primeiro, leia a historinha abaixo.
Alguém andava distraidamente pelo quintal de sua casa quando percebeu o filho do vizinho em um canto.   “A-há!”.  Percebeu que  fumava escondido e hostilmente  fez:   “Óóóóóó!”.  O meninho saiu correndo e alguém viu,  consternado,  que ele pisara nas  flores recém-surgidas.  Lamentou:  “Oh!”.
Entrou na casa e, ao cruzar com sua esposa, esta lhe deu uns beijos e beliscou sem bumbum. Ele  fez,  marotamente e com um risinho:  “Óóóóó!”  Foi  então à geladeira e viu que  tinha o seu doce  preferido entre os preferidos. E soltou um “Yeesssss!” enfático. Colocou um pouco do doce em um prato, sentou-se, comeu o primeiro pedaço e saborosamente exclamou: “Hmmmmmm!”.
Agora,   reveja as cenas e  “vivencie”  o que alguém diz em cada situação;   imagine que a situação está realmente acontecendo. Procure notar as mudanças e diferenças em seu corpo a cada exclamação.

Retirado de Como Expandir Sua Inteligência. Apostila motivacional.p.28

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s