Pistas de acesso

Como você deve ter percebido, é mais fácil verificar a interação entre corpo e mente do que explicar porque e como isto ocorre. E de fato não precisamos saber disto, precisamos saber como usar esta integração para obtermos os resultados que queremos. Mais do que conhecer a verdade, nossa abordagem busca a utilidade.
O fato é que o que pensamos pode provocar mudanças perceptíveis no corpo.  O inverso é verdadeiro: mudanças no corpo provocam mudanças nas representações mentais. E o que pensamos pode provocar emoções, que afetam o corpo.
Foi descoberta uma interessante e útil relação entre os processos internos e o movimento dos olhos.  Esses processos, como vimos, estão relacionados aos sentidos: vemos, ouvimos, sentimos e falamos com nós mesmos  (diálogo interno). Ao visualizar internamente, podemos estar lembrando ou construindo imagens, o mesmo ocorrendo com os sons. Um dos recursos mais usados em PNL é a relação entre os processos internos de uma pessoa e o movimento dos olhos. A indicação externa do que estamos fazendo é a posição dos olhos. Tipicamente, ao construirmos imagens, movemos os olhos para o alto, à direita. Ao captar uma sensação, tipicamente olhamos para baixo, à direita.
Os movimentos oculares e outros, chamados pistas de acesso, são usados por exemplo para se detectar o que uma pessoa está fazendo e no que ela está prestando atenção, ou seja, as estratégias internas que ela está aplicando. Podem ser usadas também para induzir o uso de certas estratégias e não de outras. Por exemplo, na parte criativa de uma tarefa, posso olhar para cima à direita. Sobre isto, veja o que dizem Dilts e Epstein (1999):
“(…)  experimentar  essas  pistas  não nos   fará automaticamente  começar  a ver  fantasias em technicolor. O nosso sistema nervoso não é uma máquina e as pistas de  acesso não são simples gatilhos causa-efeito. Ajustar a nossa pista de acesso pode ser  comparado ao que  fazemos quando estamos   sintonizando um canal  na  televisão.  A imagem na tela não vem realmente de dentro da televisão. A imagem é transmitida de  algum outro lugar . Ao sintonizarmos um canal, podemos escolher as imagens e os sons  que estão sendo transmitidos. As pistas de acesso funcionam de maneira semelhante.  Elas   ajudam  a   pessoa   a   sintonizar   quaisquer   representações  mentais   que   estejam ativas. Da mesma maneira como ocorre com a televisão, descobrimos que se o sinal transmitido for fraco ou distante, talvez não seja possível captá-lo independentemente  das nossas tentativas para ajustar os botões.  Contudo,  se morarmos próximo a uma torre de transmissão ou satélite a precisão da sintonização é menos essencial”


Atividade 37 – Pistas visuais de acesso

Para verificar os padrões de relação entre os processos  internos e os movimentos dos olhos,  peça para alguém responder às perguntas abaixo e observe seus olhos.
Visual recordado – De que cor é a porta da frente da sua casa ou seu apartamento? De que cor são os olhos da sua mãe? Qual a altura do edifício onde você mora?
Visual  construído – Como você se pareceria,  do meu ponto de vista? Como você  ficaria de cabelo roxo? Em um mapa de cabeça para baixo, em que direção ficaria o Sul?
Auditivo recordado – Qual é o seu tipo preferido de música? Como seria sua voz debaixo d’água? Qual seria o som de uma serra elétrica cortando uma chapa de aço?
Auditivo construído – Você consegue ouvir um papagaio dizendo seu nome carinhosamente no seu ouvido direito? E no esquerdo? Como é apertar uma tecla de um piano e ouvir um latido?
Cinestésico – Qual é a sensação da água no seu corpo quando você nada? Como é a sensação de apertar o dedo na porta? Como é o pelo de um gato? Qual de suas mãos neste momento tem mais sensações?
Diálogo interno (auditivo digital) – Em que tom de voz você diz algo a si mesmo quando verifica que fez um bom trabalho? O que diz para si mesmo quando algo dá errado? Quando fala consigo mesmo, de onde vem o som?
Atividade 38 – Praticando a interação corpo-mente
Experimente o seguinte e observe as diferenças no seu organismo:
a) Abra a boca como se estivesse sorrindo.
b) Faça de conta que está gargalhando.
c) Tomar uma decisão sentado e “jogado” na cadeira;
d) Tomar uma decisão de pé, em postura de “força” e “disposição”;
e) Assuma uma postura de “raiva”.
Atividade 39 – Observação
Você já viu um cachorro latir? Ele late com todo o corpo, desde a cabeça até o rabo, tudo se movimenta.
Como exercício, saia por aí com a intenção de observar a integração corpo/mente de pessoas e animais.
Você pode perguntar: “E aí, animado?”, e comparar a resposta verbal com a não verbal.
Atividade 40 – Expiração de limpeza
Um exercício de “limpeza” do  Ioga consiste em expirar forte,  associado a movimentos corporais.  Faça o seguinte, enquanto observa as diferenças:
a) De pé, solte o ar normalmente pela boca;
b) Solte o ar com força pela boca;
c) Encaixe os quadris,  estenda os braços à  frente,   feche os punhos com  força,  mova devagar  os punhos em direção ao peito enquanto abre os cotovelos e expire forte pela boca, enquanto estende os braços rapidamente à frente.

Retirado de Como Expandir Sua Inteligência. Apostila motivacional.p.30

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s