CAPITULO 2 : Acesso à Abundância

Quer tu o saibas conscientemente ou não, no fundo de teu ser tu procuras o crescimento e a vitalidade, queres manifestar teu potencial e ser tudo o que podes ser. A maioria das pessoas procura uma vida de alegria e amor,  sensação de segurança, a expressão criativa de si mesma, atividades agradáveis e cheias de sentido e a autoestima. Quantos mais destes aspectos incorpores em tua vida, mais realizado sentir-te-ás e mais desenvolverás teu pleno potencial. Uma parte importante da manifestação é aprender a criar só aquelas coisas que satisfazem tuas necessidades mais profundas e servem como ferramentas para te ajudar a evoluir e viver a melhor vida possível.

O desejo de criar algo novo, seja um par de sapatos, uma nova casa ou uma grande soma de dinheiro, nasce porque estás preparado para evoluir e realizar uma maior parte de teu potencial. A maioria das pessoas pensa que o dinheiro satisfará uma necessidade, lhes permitindo experimentar sensações, qualidades ou situações que até agora não têm tido. Alguns acham que uma grande quantidade de dinheiro contribuir-lhes-á sensações de vivacidade, bem-estar, autoestima, paz interior, amor, poder ou segurança. Pensam que com o dinheiro ver-se-ão livres de preocupações e capazes de relaxar e curtir ou de não realizar as atividades que não desejam.

O dinheiro e os objetos de por si só não satisfarão tuas necessidades automaticamente nem contribuir-te-ão com as sensações desejadas. Se achas que o dinheiro dar-te-á paz interior, na verdade será a introdução desta paz interior em tua vida a que permitir-te-á atrair mais dinheiro. O que pensas que o dinheiro te pode contribuir — vitalidade, paz, autoestima– é a qualidade que precisas desenvolver para te converter em um magneto do dinheiro e de abundância. Não consideres o dinheiro e os objetos como algo criado para encher um vazio, mas como ferramentas que ajudar-te-ão a te expressar mais plenamente e realizar teu potencial.

Um homem quis criar um milhão de dólares. Não se importava como; para ele, um milhão de dólares não era mais que o dinheiro que, segundo cria, faria sua vida perfeita de forma mágica. Em realidade, ainda que não se dava conta, queria este dinheiro para se sentir mais vivo. Já que não sabia porquê o desejava, não se perguntou “Que posso fazer para me sentir mais vivo?” Em vez disso, se disse a si mesmo “Trabalharei mais duro ainda que não goste de meu trabalho. Dedicarei menos horas às coisas que amo para ter mais horas para trabalhar e ganhar o dinheiro que preciso. Pelo momento, deixarei de lado o prazer. Quando tenha o dinheiro, tê-lo-ei tudo.” Deu-se conta de que seu trabalho começou a lhe desagradar ainda mais. Já que não estava a gosto em seu trabalho não lhe dedicava seus melhores esforços e não lhe tinham em conta à hora das promoções.

Soube de alguns truques para enriquecer-se rapidamente e investiu todas suas poupanças em vários, chegando a tomar dinheiro emprestado de seus cartões de crédito. Desafortunadamente, estes truques não funcionaram e perdeu muito dinheiro. Vinte anos mais tarde, ainda tinha o mesmo trabalho, se queixava do pouco que lhe apreciavam nele e procurava o próximo truque de dinheiro fácil que seria sua chave mágica para a riqueza e a boa vida. Quando tivesse o dinheiro, faria as coisas que sempre tinha desejado fazer. E, no entanto, já que nunca fez as coisas que lhe ajudassem a se sentir vivo, nunca encontrou o dinheiro desejado.

Como Criar Dinheiro, de Sanaya Roman e Duane Packer. P. 13.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s