Capítulo VI – A LEI MÁGICA DOS DÍZIMOS

A palavra dízimo significa um décimo, porção dos rendimentos do homem dedicada a fins religiosos desde tempos imemoriais. Desde as mais remotas eras, dízimos da produção anual dos campos, frutas e rebanhos eram postos a serviço de Deus pelos povos que habitavam as terras que iam da Babilônia a Roma.

  A falta de uniformidade existente na Bíblia no que se refere à lei dos dízimos é devido principalmente ao fato de que o princípio geral de dar era praticado de modo diferente nas diversas eras e também por estar sujeito a normas que variavam com as pressões
políticas e religiosas.
A lei dos dízimos é uma das leis fundamentais da vida e sua prática perde-se na antiguidade. O fazendeiro tem de aplicá-la na ocasião da colheita; seu dízimo é um décimo dos cereais, do milho, da cevada e da aveia de que ele necessita para a nova semeadura, sem o que não mais terá o que colher.

O modo ideal de aplicar o dízimo à sua riqueza é destinar uma certa parte do seu dinheiro, terras, ações ou qualquer outro tipo de bens materiais à propagação da Verdade; isto é geralmente feito através das igrejas ou das atividades dedicadas à disseminação das verdades eternas de Deus.

O VERDADEIRO SIGNIFICADO DOS DÍZIMOS

Os dízimos não são apenas as moedas que se dão livremente em apoio à propagação da verdade e à atividade espiritual escolhida; aplica-se também às crenças, convicções, apreciações e projetos sobre si próprios, sobre outras pessoas e o mundo em geral aceitos mentalmente como verdadeiros. Tudo aquilo que conscientemente se aceita e acredita como verdadeiro sobre nós mesmos, sobre Deus e sobre o Universo constitui também pagamentos (impressões) definidos feitos ao tesouro do seu próprio subconsciente.
Lembre-se de que a Inteligência Infinita (Deus) responde à natureza do seu pensamento. Deus nada fará por você, a não ser através do seu pensamento, imaginação e crença. Deus é o seu criador, assim como também do Universo e de todas as coisas nele existentes. Você aqui se encontra para utilizar o poder e a sabedoria existentes em seu íntimo e para levar uma vida plena, feliz e próspera. Você também está aqui para contribuir para a riqueza, prosperidade, sucesso e bem-estar de todas as outras
pessoas.

UM ADVOGADO DESCOBRE A MÁGICA DOS DÍZIMOS

Expliquei a um advogado amigo meu, que me confiara um de seus problemas, o significado espiritual dos dízimos. Esse advogado tinha de ir a Nova Orleans tratar de interesses de um cliente que lhe dissera que o advogado da Luisiana, com quem se
devia avistar, era uma pessoa desagradável, beligerante, turbulenta e das menos cooperativas. Sugeri-lhe que utilizasse os dízimos, isto é, que supusesse que a ação de Deus se faria sentir na mente e no coração daquele advogado e que seu julgamento e
convicção mentais seriam no sentido de se obter uma solução divina, harmoniosa, que atendesse a todos os interessados.
Em vista disso, meu amigo advogado, antes da visita a seu colega, rezou freqüentemente para que, no encontro em Nova Orleans, reinasse a harmonia, a paz, o amor e a compreensão, o que realmente veio a acontecer, resultando numa solução legal e financeira que satisfez a todos.
A ação e a reação são universais e constantes. Seu pensamento é uma forma de ação e a reação é a resposta do seu subconsciente condicionada pela natureza do seu pensamento.
O mais importante a considerar é que a idéia espiritual (dízimo) que se encontra por trás de qualquer entrevista, transação ou atividade é, na verdade, a sua realidade. Aquele
advogado constatou prontamente a verdade profunda de que tudo que se faz é condicionado pela suposição feita e pela crença que se tem em sua realização.

A LEI DOS DÍZIMOS (ORAÇÃO) E OS GERENTES DE VENDAS

Um destacado gerente de vendas, que assiste às minhas preleções, disse-me certa vez que aplica a lei dos dízimos sempre que tem de falar a seus duzentos vendedores. Se a reunião tem a duração de uma hora, dedica um décimo desse tempo a Deus; há sessenta minutos em uma hora, dos quais regularmente dedica seis à meditação e a suas orações antes de se dirigir ao seu pessoal de vendas.

Eis a sua oração:   “Sou possuidor da sabedoria, do amor e do poder de Deus.
Todos os meus vendedores recebem bem novas idéias e são inspirados, dirigidos e guiados por elas. Minhas palavras são inspiradas e iluminadas pelo Altíssimo, que também me proporciona idéias criativas que beneficiam os vendedores, nossos
fregueses e todas as pessoas interessadas. A Inteligência Infinita pensa, fala e age por meu intermédio e todos aqueles que assistem a minhas palavras são ricamente beneficiados por todas as dádivas concedidas pelo Santo Padre”.

Esse gerente disse-me ainda que, desde que começou a dedicar parte de seu tempo a Deus, proferiu as melhores palestras da sua vida e, como resultado do seu excelente trabalho, foi designado para a função de vice-presidente executivo da corporação multimilionária para a qual trabalha.

1001 Maneiras de Enriquecer, p. 51

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s