Oração, paciência e equilíbrio

Os entendidos em espiritualidade rezam. Nossas orações não são algo repetido mecanicamente, por rotina. Nós damos forma às nossas orações com nossas imagens mentais, com os desejos de nosso coração, com as intenções em nossas vontades e com as palavras de nossa boca. Quando estamos preocupados, estamos efetivamente orando por aquilo que não queremos que aconteça.

Partilhei com muitas pessoas uma imagem de oração que me foi mostrada em Espírito há muito tempo. A imagem era um balão. Aquilo pelo qual decidimos orar é o desenho do próprio balão, é a sua forma, cor e dimensões. O ar no balão que sobe é a nossa paixão. Sem um sentimento genuíno envolvido, o balão não se encherá.
Amarradas ao balão, há cordas feitas de preocupação, medo e ansiedade. Se você se agarrar a elas, vai manter o balão no chão. Você tem de soltar as cordas para que o balão da prece voe. Pouco tempo depois que eu recebi a imagem do balão da oração, ouvi a história de uma garotinha que vivia na Flórida e que realmente queria participar da Olimpíada. Ela estava andando na praia quando desceu um balão com a inscrição: “Bem-vindo à 23ª Olimpíada.”

As 7 Etapas de Uma Transformação Consciente, p. 202

Foto: Chris Yarzab

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s